Esta mãe chamou o filho de “boiola”. O que o avô dele fez é exemplar.

Um adolescente dos Estados Unidos finalmente cria coragem para contar à sua mãe um segredo que escondeu a vida inteira. Algo muito importante sobre sua vida, mas que por ser objeto de preconceito de grande parte da sociedade ele havia escondido todo esse tempo: que ele é gay. Mas, apesar de esperar preconceito de todos, ele não imaginava que sua própria mãe também tomaria uma atitude radical: renegá-lo como filho e expulsá-lo de casa, para o olho da rua. Eu mal consigo imaginar como essa situação deve ser difícil para um adolescente.

Mas, por sorte, havia um outro personagem nessa história: o avô do garoto. Que não apenas acolheu o neto com todo amor e carinho, como ainda escreveu uma carta para a mãe dele, ou seja, sua própria filha, expressando sua opinião sobre a atitude dela. A carta se espalhou como um vírus pela Internet. E ao lê-la não é difícil de entender porque.
carta

“Cara Cristina:

Eu estou desapontado com você. Você está certa certa quando diz que temos uma “vergonha na família”, mas errada sobre o que é essa vergonha.

Expulsando o Chad de casa simplesmente porque ele te disse que é gay é a verdadeira “abominação” aqui. Uma mãe renegando seu filho é o que vai “contra a natureza”.

A única coisa inteligente que eu ouvi você dizendo nessa história foi que “você não criou seu filho para ser gay”. Claro que não. Ele nasceu assim e não escolheu isso, do mesmo jeito que ele não escolheu ser canhoto. Você, entretanto, fez a escolha de ser uma pessoa detestável, de mente fechada e retrógrada. Então, enquanto estamos no assunto de renegar nossos filhos, vou aproveitar esse momento para te dizer adeus. Eu agora tenho um neto fabuloso (como diriam os gays) para cuidar e eu não tenho tempo ou paciência para uma vaca de uma filha.

Se você reencontrar seu coração ligue para a gente.

Papai”

Ainda bem que este garoto podia contar com este superavô, bem mais tolerante que sua filha. Essa história prova que mente e corações tolerantes e abertos não são uma questão de idade. Compartilhe essa importante mensagem.

Via: Não acredito

Conte-nos o que você achou dessa matéria

comentários