Este cara teve que escolher entre a esposa e o próprio filho. Sorte que ele escolheu o bebê

sam-leo
Assim que Sam Forrest e sua então esposa souberam que o filho recém nascido tinha Síndrome de Down, a mulher fez um ultimato: colocar o bebê para a doação e continuarem suas vidas, ou ficar com o bebê e se divorciarem.
Sam escolheu ficar com seu filho, o pequeno Leo.

“(…) No momento em que eu vi este garotinho eu disse, ‘Ele é lindo! Ele é perfeito e é claro que eu vou cuidar dele’”, revelou para ABC.

Sam é neozelandês, mas vivia na Armênia com suas ex-esposa. Agora pai solteiro, ele criou uma página num site de financiamento coletivo para conseguir voltar para Nova Zelândia e criar seu filho.
leo-sam

“Com pouco trabalho, sem dinheiro, recursos ou família, o pai Sam quer voltar para Nova Zelândia com Leo. Por lá ele vai poder ter boa qualidade de vida e integração com a sociedade, sendo que infelizmente isso não é possível na Armênia”, escreveu na descrição da campanha.

Sam definiu a meta de US$ 60 mil, mas em poucos dias ele já tinha recebido mais de US$ 280 mil. Em 2 meses de financiamento, Sam e Leo receberam US$ 501 mil de 17.869 pessoas em todo o mundo.
sam-leo2

Muita gente criticou a mãe de Leo pela atitiude, mas Sam diz que abandonar um bebê com deficiência é comum na Armênia. Na verdade, é uma norma cultural. A UNICEF aponta que em países como a Armênia, crianças com menos de 3 anos tem o dobro de chance de serem abandonadas do que crianças mais velhas — isso sem um sistema de adoção.

Sam disse que o dinheiro recebido não só ajudaria Leo, mas também outras crianças abandonadas do país, pois ele doaria todo dinheiro recebido em excesso.
sam-leo3

Esses bebês abandonados são muitas vezes colocados em orfanatos miseráveis, onde eles vivem e morrem rejeitados e esquecidos pela sociedade”, contou.

Felizmente agora Leo vai ter um lar e um futuro. 😉

Via: Awebic, do original Aplus.com

Conte-nos o que você achou dessa matéria

comentários