Com o quadril deslocado, esta garotinha precisa deitar no carrinho de compras. Mas quando sua mãe entra, um dia, no supermercado, ela chora de emoção.

Beatrice Leach tem apenas dois anos de idade, mas esta garotinha já passou por muita coisa em tão pouco tempo de vida. Ela nasceu prematura, tendo vindo ao mundo cerca de 7 semanas antes da data prevista. Além disso, pouco antes de completar 8 meses, ela foi diagnosticada com um problema neurológico: paralisia cerebral. A doença, entre outras coisas, limita drasticamente a sua coordenação motora e muscular.
beatri1

O dia-a-dia de Beatrice não é fácil. “Ela não enxerga bem, ela não consegue engatinhar e ainda não fala”, diz Melody, sua mãe.
beatri2

Fazer compras é uma tarefa particularmente difícil para Beatrice e sua mãe. Sem ajuda em casa, Melody precisa levar a filha com ela toda vez que sai de casa. Para a maioria das crianças, entrar nas lojas e ver tanta coisa colorida e divertida nas prateleiras é uma verdadeira aventura. Mas para Melody e Beatrice este passeio é quase sempre um pesadelo.
beatri3

“Beatrice tem o quadril deslocado. Por isso, é muito difícil sentá-la naquela cadeirinha no carrinho de compras”, explica Melody. “Minha filha já não cabe num carrinho de bebê, então eu a coloco na cadeira de rodas quando saímos de casa. No mercado, eu preciso carregar a cesta de compras com um mão, enquanto empurro a cadeira com a outra.”
beatri4

“Muitas vezes ela sente câimbras no supermercado. Isso acontece quando ela precisa fazer algo fatigante para seu corpo, como ficar sentada na cadeira de rodas.” A última vez que Beatrice foi fazer compras com a mãe, Melody precisou colocar caixas de cerveja no carrinho e deitar Beatrice entre as latas de bebida. Esta foi a única maneira que a mãe encontrou de mantêm-la confortável e, ao mesmo tempo, evitar que ela caísse. Naquele dia, Melody colocou as compras na parte de baixo do carrinho.
beatri5

Às vezes, é simplesmente impossível para Melody sair com a filha, o que complica ainda mais a sua situação: a família precisa contratar uma enfermeira para cuidar de Beatrice. Mas esta solução, além de pouco prática, é também muito cara.
beatri6

Até que, um dia, Melody vê o gerente do supermercado se aproximar dela. Mike Meyers pergunta sobre o estado de saúde de Beatrice.
beatri7

“Eu tenho uma experiência pessoal com esta doença. O irmão de um amigo meu também sofre de paralisia cerebral”, explica Meyers.
beatri8

Meyers acredita que todo mundo deveria poder entrar num supermercado e fazer suas compras, independente do seu estado de saúde. Para ele, nenhum cliente deveria ter que passar pelas dificuldades enfrentadas por Melody e sua filha. Decidido a fazer algo, ele manda um e-mail para seu chefe e troca ideias com os colegas de trabalho.
beatri9

Um dia, quando Melody entra no supermercado, ela tem uma enorme surpresa: um carrinho de compras especialmente projetado para acomodar crianças com necessidades especiais a estava esperando. O carrinho estava decorado com fitas coloridas e com um cartaz que dizia: “Carrinho de compras da Beatrice.” A menina tinha acabado de ganhar uma verdadeira “carruagem de princesa” para ir às compras.
beatri10

“Por que eles se importam tanto conosco? Somo apenas uma família com uma criança”, pergunta Melody, profundamente tocada com o gesto que facilitou tanto o seu dia-a-dia. Para os funcionários do supermercado, a resposta é óbvia.
beatri11

Se você quiser ver o vídeo que conta esta história incrível, então clique no link abaixo (em inglês):

Esse gesto lindo mostra que, neste supermercado, o cliente é rei e garotinhas podem se tornar verdadeiras princesas. Se esta história de solidariedade também te emocionou, compartilhe este artigo com os seus amigos. No mundo, algumas pessoas se importam de verdade com as outras. Ainda bem!

Via: Não Acredito

Conte-nos o que você achou dessa matéria

comentários